Pessoas agem como atores e isso afeta como são vistas

No mundo atual, com tantas distrações acabamos por nos distanciar de quem realmente somos, do nosso eu real. Quem sou eu? Esta é uma pergunta que é feita desde os primórdios da humanidade, porém mesmo com tantos avanços das ciências e medicina ainda assim não nos sentimos seguros em respondê-la.


O mundo julga muito, as pessoas parecem ter mais facilidade em julgar do que em perguntar, refletir, estudar. Os julgamentos podem ser errôneos, como as aparências que enganam.

O que acontece, segundo a psicologia junguiana descrita em Introdução à Psicologia Junguiana, de Nordby Hall, é que as pessoas criam uma “máscara ou fachada ostentada publicamente com a intenção de provocar uma impressão favorável a fim de que a sociedade a aceite”.

No último sábado, 14 de outubro, ocorreu uma palestra gratuita na Organização Internacional Nova Acrópole  intitulada “Quem sou eu? As sete dimensões do ser humano”. A aula foi ministrada pelo psicólogo Pedro Barcellos.

E lá, ele completa essa ideia de Jung dizendo que, na verdade, temos várias máscaras. Por exemplo, quando estamos no meio profissional temos uma, no familiar outra, na rua outra. Isso tudo tem a ver com os rótulos que adquirimos ao longo da vida, como quando, no meu caso, me tornei jornalista, antes disso filha, mulher…

Às vezes nos apegamos muito a essas “definições” de nós, de nossa personalidade e, por consequência, nos apegamos às máscaras, que muitas vezes não são nós, realmente. E ainda possuem característica mutável, já que a qualquer momento, podemos perder alguns desses rótulos.


“O Ser diz respeito ao seu íntimo; e ‘fazer’ diz respeito às suas atividades na superfície; o ‘fazer’ relaciona-se com os outros, com o mundo exterior, o ‘ser’ é você tal como é interiormente”, afirma Osho, em Semente de Mostarda. Recomendo imensamente a leitura.

Assim como disse Píndaro, “Sê quem és, sabendo”. Devemos buscar sempre o autoconhecimento, com todos meios que pudermos e nunca esgotarmos nossa busca. Afinal, nós estamos em constante evolução. Ame este ser que há de encontrar, ele é maravilhoso. Você é uma criação divina!

Sobre a autora Thaís Betat

Thaís Betat escreveu 66 post neste site.

Jornalista, estudante de pós graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, criadora e escritora do site: https://www.thaisbetat.com

Comentários no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *